Arruma – Gestão de Condomínios

Condomínio Sustentável: descubra como poupar água, gastar menos energia e promover a reciclagem.


A Sustentabilidade

A questão da sustentabilidade já deixou de ser uma moda e passou a fazer parte do quotidiano de qualquer pessoa informada e preocupada com a sua pegada ecológica no planeta. Estima-se que em Portugal os custos das famílias com habitação, água, eletricidade e gás ultrapassem os 30% dos custos mensais e anuais totais das famílias, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE). No caso específico dos condomínios os gastos em água e electricidade das zonas comuns podem ultrapassar esta percentagem .

 

O termo sustentável provém do latim sustentare (manter e conservar). O conceito de sustentabilidade relaciona os aspectos económicos, sociais, culturais e ambientais, procurando suprir as necessidades presentes sem comprometer as necessidades das gerações futuras.

 

Em condomínios as acções colectivas são mais fáceis de implementar, com recurso ao diálogo e debates entre todos é possível criar regras com vista à sustentabilidade da comunidade que é o condomínio. Existem diversas soluções baratas e simples mas também caras e mais complexas, com o objectivo de tornar o seu condomínio mais sustentável.


A Água

A água é um elemento indispensável à vida e é fundamental termos consciência de que não é ilimitado. Para poupar centenas de litros de água por mês, bastará alterar pequenos hábitos, que não irão reduzir o seu conforto. Torna-se por isso obrigatório regular e consciencializar todos os seus vizinhos para a utilização da água no seu condomínio e existem diversas formas de o fazer:

1.     Sistemas de captação de água. É de certa forma comum vermos este tipo de equipamentos fora das grandes cidades, mas porque não instalar no edifício em Lisboa um destes sistemas para servir algumas das áreas comuns, como a lavagem da garagem ou a rega do jardim.

2.    Reutilizar a água proveniente de duches e lavatórios. Esta é uma opção possível mas de certa forma complexa e onerosa que deve ser alvo de uma análise cuidada prévia à sua aplicação.

3.    Manutenção preventiva do sistema de abastecimento, contadores, canalizações e torneiras, é essencial para evitar o desperdício.

4.    Existem diversos equipamentos para reduzir o consumo de água, como os temporizadores e dispositivos de regulação do caudal, assim como torneiras, autoclismos, chuveiros e sistemas de duche.

5.    Se o seu condomínio tiver um jardim particular, certifique-se que é regado antes das 9 horas ou depois das 20 horas, para uma aplicação da água mais eficaz.

6.    No caso de existir uma piscina no seu condomínio, pode estudar a aquisição de uma cobertura para tapar a piscina sempre que não esteja no horário de utilização.

Sabia que a água doce constitui unicamente 2,5% de toda a água do planeta e apenas um terço desse valor está disponível em rios, lagos e no subterrâneo.

Campanha  EPAL – Temos sede de vitórias #eubeboaguadatorneira


A Energia

Energia – Com o aumento elevado e sucessivo dos custos com a electricidade e a oferta de diferentes soluções de produção e conservação de energia, é fundamental procurar formas e promover medidas para o controlo desta rubrica nos orçamentos anuais do condomínio:

1.     Alteração dos elementos de iluminação das áreas comuns do condomínio para lâmpadas LED. Pode ser feito de uma vez existindo formas de financiar esta operação através por exemplo do IFRRU2020 ou há medida que estas se forem fundindo.

2.    Instalação de sensores em substituição das botoneiras é uma medida que está provada como promovendo uma grande poupança. Porque é necessário acender as luzes de todos os patamares se só vai para o segundo andar?

3.    Se vai fazer alguma obra grande no condomínio como por exemplo a pintura de uma fachada, a alteração da cobertura e isolamentos, conheça as melhores “cores”, tipos de cobertura ou isolamentos. Existe uma oferta bastante grande de soluções.

4.    A alteração da legislação na construção de novos edifícios facilitou a implementação de sistema de captação solar para o aquecimento das águas. Se o seu edifício ainda não possui painéis solares, procure no mercado e avalie o custo/benefício da implementação desta solução.

Conheça o Plano de Promoção de Eficiência no Consumo de Energia Eléctrica (PPEC) promovido pela ERSE (Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos).

Conheça a cadeia de valor da energia – EDP

Saiba mais sobre a produção de energia solar


Os Resíduos

Todos nós produzimos resíduos, por isso, cabe a cada um de nós a participação na reciclagem através da correcta separação selectiva e utilização dos contentores/equipamentos disponibilizados. Deve-se ter em atenção que a conservação e limpeza dos equipamentos ficam a cargo da Administração do Condomínio no momento em que lhe são entregues.

A produção de resíduos é inevitável, por isso devemos promover a sua gestão adequada, com medidas como:

1.     Implementar a recolha selectiva no condomínio. O número de ecopontos tem vindo a aumentar nos últimos anos e estão também a ser distribuídos contentores de escolha selectiva nos prédios.

2.    Fomentar a separação do lixo. Por vezes, as entidades responsáveis pelo tratamento de resíduos, câmaras e juntas de freguesia promovem acções de sensibilização ambiental. Faça chegar esta informação a todos os vizinhos, através da colocação em local visível e abordando o tema na Assembleia de Condomínio.

3.    Solicitar sempre a recolha a pedido ou entrega dos objectos volumosos nos locais próprios, informando-se junto da junta de freguesia da área do condomínio.

Sabia que fabricar materiais reciclados consomem menos água e menos energia que os produzidos a partir da matéria-prima virgem? Utilize produtos reciclados!

 

A adopção de práticas sustentáveis em condomínios permite uma conservação ambiental significativa, o aumento da qualidade de vida dos condóminos e a valorização do património e economia nos gastos gerais com a água, luz e manutenções periódicas dos equipamentos.

Existe de facto, um grande potencial para a adopção de práticas de eficiência hídrica e energética, nos edifícios residenciais, por todos os condóminos, mantendo o seu conforto e a sua segurança, e gerando benefícios associados à diminuição dos custos económicos e ambientais do condomínio.

 

Caso tenha alguma questão sobre a aplicação de algumas das medidas que são apresentadas neste artigo ou qualquer questão adicional sobre o seu condomínio não hesite em contactar-nos.

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.